audiovisual

Arquivos por Etiqueta: audiovisual

Imagem Peninsular de Lêdo Ivo (Online)

Imagem Peninsular de Lêdo Ivo (Online)

Imagem Peninsular de Lêdo ivo (2004), o primeiro filme produzido pelo Núcleo Zero, finalmente está disponível online. São 55 minutos ao lado de um dos maiores poetas alagoanos. 

A trajetória do poeta, romancista, contista e ensaísta Lêdo Ivo, um dos maiores expoentes da geração de 45 e imortal da Academia Brasileira de Letras. Considerado transgressor pela sua geração, ele se apresenta neste documentário com uma língua afiada e ousada, atenuada por um lirismo único, refletindo o olhar crítico e dialético que o poeta tem sobre as coisas do mundo. O filme mostra, ainda, trechos de sua relação tensa e intensa com a terra natal e suas impressões sobre poesia e linguagem. O documentário conta também com depoimentos de Ivan Junqueira (poeta e ensaísta), Edson Nery da Fonseca (ensaísta e bibliotecário) e Leda Almeida (escritora e historiadora). Imagens de Maceió, Recife e Rio de Janeiro, captadas por digital e super 8, dão o tom dos poemas, que, na voz do ator Othon Bastos, pontuam a narrativa e avançam no universo poético e mitográfico de Lêdo Ivo.

FICHA TÉCNICA

Direção e roteiro: Werner Salles Bagetti.

Direção de fotografia: Roberto Iuri.

Co-produção: Núcleo Zero, Staff, IZP e Tv Cultura.

Realização: DOCTV, Ministério da Cultura, TV Cultura, Abepec, Secretaria do Audiovisual

Narração: Othon Bastos.

Produção executiva: Emerson Maranhão.

Assistência de direção: Lula Castelo Branco.

1ª assitência de câmera: Alex Meira.

Som direto: Danilo Carvalho.

Edição: Charles Northrup.

Direção de arte: Weber Salles Bagetti.

Pós-produção: Weber Salles Bagetti e Charles Northrup.

Mixagem: Beto Braga.

Animação: Weber Salles Bagetti.

Computação gráfica: Charles Northrup.

Imagens de Super 8: Roberto Iuri, Alex Meira, Werner Salles e Luís Fernando Petzhold.

Equipe de produção:

Alagoas: Alessandra Novais e Daniela Pacheco.

Rio de Janeiro: Luís Fernando Petzhold.

Fotos locação: Tato Sales.

Trilha sonora original.

Direção musical: Lelo Macena.

Músicos: Billy Magno, Chaú do pife, Lelo Macena e Railton Sarmento.

Deixe um comentário

Dialetos, animação 15 minutos

Dialetos, animação 15 minutos

Cartaz

 

A Núcleo Zero foi selecionada no edital de Audiovisual da Secult/Al com o projeto Dialetos, uma animação de 15 minutos de Weber S. Bagetti. A animação quadro a quadro é uma técnica bastante trabalhosa. Requer tempo, dedicação, paixão e domínio técnico. O projeto “Dialetos” está sendo gerado há cerca de dois anos num exercício contínuo de pesquisa, leituras e rabiscos. Fruto de tentativas e erros do artista visual Weber Salles que ao longo do período de 10 anos vem estudando e executando a técnica de animação. Dialetos é o resultado de todo esse esforço e e se encontra no momento certo para execução. O primeiro curta metragem totalmente feito em animação em Alagoas. Experimental, ousado e que certamente integrará a diversidade de linguagens e gêneros em expansão no audiovisual independente.

Sinopse:

Dialetos é uma voz interior. Uma animação experimental de 15 minutos. Uma narrativa lírica que se impõe através de um fluxo de signos e imagens que representam o estado de uma alma inquieta. Memória, pensamento, matéria e espírito, começos e fins, eternos recomeços. Um exercício poético quadro a quadro, onde se misturam cenas cotidianas, citações, polifonia, sonhos e vazios de indivíduos em relação ao pensamento. Dialetos, vozes, comunicabilidade e incomunicabilidade. Uma Dicção particular em observação de si e do outro em busca de uma expressão possível em desenho animado. Uma lupa subjetiva que revela o micro e o macro, o mundo as coisas, em permanente estado de devir.

Deixe um comentário

Núcleo Zero retorna ao universo de Lêdo Ivo em projeto de memorial

Núcleo Zero retorna ao universo de Lêdo Ivo em projeto de memorial

Imortal da Academia Brasileira de Letras, o poeta e romancista Lêdo Ivo é um dos mais premiados e prestigiados literatos alagoanos. Traduzida para diversos idiomas, sua obra interessa ao mundo, e principalmente a nós, por lançar luz sobre uma Alagoas muito particular.

“Naturalmente, senti muita alegria por ser reconhecido pelo meu estado natal. Porém, mais que vaidade pessoal, fiquei feliz porque minha longa trajetória poderá ser mostrada para os estudantes”

A visão de Lêdo Ivo sobre sua terra natal compõe um verdadeiro universo particular onde símbolos como o mar, o farol e o curral de peixes ganham significados amplificados. Em sua carreira literária, não faltaram condecorações e prêmios que reconheceram sua dimensão artística. Porém o recém-inaugurado Memorial Lêdo Ivo, espaço projetado no Museu Palácio Floriano Peixoto com curadoria da historiadora Lêda Almeida, projeto arquitetônico de Adriana Guimarães e projeto gráfico e acervo audiovisual do Núcleo Zero, tem uma importância especial para ele.

“Naturalmente, senti muita alegria por ser reconhecido pelo meu estado natal. Porém, mais que vaidade pessoal, fiquei feliz porque minha longa trajetória foi registrada de maneira didática, pedagógica e cultural, e poderá ser mostrada para os estudantes”, diz o autor de Ninho de Cobras.

O Memorial Lêdo Ivo reúne o mais completo acervo sobre a obra do escritor. Estão lá diversos originais, objetos pessoais, certificados, prêmios, sua máquina de escrever, entre outras peças que ajudam a contar sua relação com Alagoas e com a literatura, da infância até aqui.

O espaço é composto por quatro salas. Uma delas é dedicada a uma linha do tempo que acompanha, ano a ano, seus principais feitos.  No hall de entrada, telas exibem vídeos em que Lêdo Ivo discorre sobre os mais diversos temas, de suas influências ao seu método criativo. Complementado o Memorial, não faltam fotos raras e ilustrações criadas para dar vida ao universo retratado em sua obra.

Presente na cerimônia que o homenageou e inaugurou o Memorial, no dia 25 de dezembro de 2010, o poeta reconheceu a relevância da iniciativa. “Um espaço como esse é muito importante para preservar a nossa memória, não deixar que ela se perca. Jorge de Lima, que teve uma obra grandiosa, não teve quem guardasse sua memória. Muita coisa desapareceu. Hoje um estudante encontra muita dificuldade para pesquisar sobre ele”, diz.

IMAGEM PENINSULAR DE LÊDO IVO

“O documentário continua sendo muito reproduzido e comentando até hoje, e sem dúvida deu uma grande contribuição para que minha memória continue viva”

O Memorial não foi à primeira imersão do Núcleo Zero no universo de Lêdo Ivo. Em 2003 ele foi tema do primeiro documentário dirigido por Werner Salles Bagetti.

Vencedor do prêmio DocTV, o filme, veiculado na TV Cultura e outras TVs públicas, ajudou a difundir o nome do escritor para um público ainda maior. “O documentário de Werner continua sendo muito reproduzido e comentando até hoje, e sem dúvida deu uma grande contribuição para que minha memória continue viva”, celebra o poeta.

Foto: Ricardo Lêdo


Deixe um comentário

Canal Zero – Produções Audiovisuais

Canal Zero - Produções Audiovisuais

Acompanhe aqui o processo de criação de nossos projetos recentes e fique sabendo o que tem feito a nossa cabeça no universo do audiovisual. No primeiro post do Canal Zero, veja o making of dos três filmes atualmente em produção no Núcleo Zero: o doc em média-metragem Interiores ou 400 Anos de Solidão, de Werner Salles, o curta KM 58, de Rafhael Barbosa, e o híbrido de documentário e ficção O Matuto Zé Cará, de Tato Salles.

3 Comentários

Pular para a barra de ferramentas