audiovisual

Arquivos por Categoria: Sem categoria

Narrativas em Movimento fará primeira experiência de vídeo mapping no São Francisco

Narrativas em Movimento fará primeira experiência de vídeo mapping no São Francisco

A cidade de Piranhas, no sertão alagoano, será o próximo destino a receber a caravana do projeto que já passou por Marechal Deodoro e União dos Palmares

Com toda a sua beleza e riqueza cultural, a região margeada pelo Rio São Francisco já foi cenário para diversas produções audiovisuais, desde o clássico do cinema brasileiro “Bye Bye Brasil”  (1979) ao recente sucesso televisivo “Velho Chico”.
Mas no próximo dia 20 de dezembro o público ribeirinho vai vivenciar uma experiência inédita.  As águas do São Francisco serão transformadas numa enorme tela para um espetáculo de video mapping com a chegada do projeto Narrativas em Movimento a cidade de Piranhas.
A apresentação, que acontecerá na orla do município, será a primeira projeção mapeada feita nas águas do rio.
Assim como nas edições anteriores da caravana, em Piranhas as histórias, lendas e personagens da cidade irão inspirar o conteúdo do espetáculo, que será criado a partir de uma oficina realizada com o público local.  As inscrições são gratuitas.
A cidade ribeirinha será o terceiro destino visitado pelo projeto, que é idealizado pelo estúdio de criação Núcleo Zero e foi contemplado no programa Rumos Itaú Cultural.

MARECHAL DEODORO
Veja o vídeo aqui

A itinerância começou por Marechal Deodoro, onde cerca de 500 pessoas assistiram ao espetáculo projetado na fachado do convento Santa Maria Madalena. O espetáculo aconteceu no dia 15 de novembro, dia da Proclamação da República.  O público vibrou ao ver a cultura deodorense representada nas projeções exclusivas. Uma das sequências exibidas foi uma animação cujo o roteiro foi desenvolvimento pelos alunos da oficina ministrada pela equipe do projeto.

Um dos pontos altos da noite foi a apresentação da Banda de Pífano Esquenta Muié, que encerrou o evento com um show ao vivo após ser homenageada com uma animação que transformou seus integrantes em desenhos animados.

UNIÃO DOS PALMARES
Veja o vídeo aqui

Já em União dos Palmares o Narrativas em Movimento transformou a fachada da Casa do poeta Jorge de Lima numa  tela de 9 metros de altura e 34 metros de largura.

Ao todo foram exibidas seis sequências criadas pelos artistas visuais e animadores Weber Salles Bagetti, Werner Salles Bagetti, Ulysses Lins e Daniel Antunes. O conteúdo audiovisual foi elaborado para expressar os principais aspectos da cultura da cidade, que sediou o Quilombo dos Palmares, considerado por estudiosos o mais duradouro e mais organizado refúgio de negros escravizados das Américas.

Assim como a poesia do palmarino Jorge de Lima, a Serra da Barriga e o líder Zumbi foram destaques nos vídeos, mas a apresentação também trouxe o olhar dos jovens artistas da cidade, como é o caso do grupo União DMCS, que cedeu uma composição inédita especialmente para a ocasião, e da poeta Rosimeire Bernardo da Silva, que cedeu seu texto “Serra da Barriga”, uma releitura do poema de mesmo título escrito por Jorge de Lima.

As narrativas também retrataram poeticamente o simbolismo dos orixás e a padroeira da cidade, Santa Maria Madalena.

Uma surpresa foi reservada para o final da apresentação. O grupo Maracatu Baque Alagoano iniciou seu show diante da casa Jorge de Lima, ainda iluminada pela projeção. A mistura dos tambores com o espetáculo de luz e imagens arrebatou o público, que reagiu com aplausos ao belo momento.

PRÓXIMOS DESTINOS
O projeto Narrativas em Movimento realiza uma itinerância por seis cidades do interior de Alagoas. Após Marechal Deodoro,  União dos Palmares e Piranhas,  a cidade de Penedo receberá a caravana entre os dias 06 e 10 de janeiro. Água Branca e Porto Calvo também estão na rota do projeto, com datas ainda não definidas.

Para participar das oficinas os interessados devem enviar e-mail para o endereço narrativasemmovimento@gmail.com.

Acompanhe o projeto pelas páginas facebook.com/narrativasemmovimento e nucleozero.com.br

O que saiu na imprensa:

Projeto Narrativas em Movimento emociona o público de Alagoas (Matéria Diário do Poder)
Movimentando e colorindo o interior (CadernoB – Gazeta de Alagoas)
Projeções do Projeto Narrativas em Movimento contam a história de Marechal Deodoro (G1 – TV Gazeta)
Projeto de Educação Patrimonial faz itinerância por Alagoas (Blog Itau Cultural)

Deixe um comentário

Ignacy Sachs – A Terceira Margem

Ignacy Sachs - A Terceira Margem

A Núcleo Zero está produzindo um documentário sobre o sociólogo polonês Ignacy Sachs, um dos formuladores do conceito de Ecodesenvolvimento. O Documentário é uma reflexão sobre o futuro do planeta, seus desafios e soluções, na visão de políticos, economistas e pesquisadores que tiveram influência direta da obra de Sachs. O filme, em produção, está previsto para 2014. Aguarde mais notícias aqui no Canal Zero. Ignacy Sachs (Varsóvia, 1927) é um economista polonês, naturalizado francês. Também é referido como ecossocioeconomista, por sua concepção de desenvolvimento como uma combinação de crescimento econômico, aumento igualitário do bem-estar social e preservação ambiental. Há mais de quarenta anos Ignacy Sachs lançou alguns dos fundamentos do debate contemporâneo sobre a necessidade de um novo paradigma de desenvolvimento, baseado na convergência entre economia, ecologia, antropologia cultural e ciência política. Suas idéias são hoje mais claramente compreendidas, no cenário das mudanças climáticas e da crise social e política mundial.

Deixe um comentário

Exu, além do bem e do mal no CINE SUL

Exu, além do bem e do mal no CINE SUL

 

Cartaz

 

O Documentário curta metragem “Exu, além do bem e do mal”, foi selecionado para XX Festival Ibero-americano de Cinema e Vídeo 2013.
Sua exbição está marcada para dia 15 de junho, as 19h30 no Centro Cultural Banco do Brasil (cinema 2) no Rio de Janeiro. Amigos cariocas prestigiem. CCBB – Cinema 2 – Rua Primeiro de Março, 66 – Centro – RJ.

teaser Exu

CURTA FAZ INVESTIGAÇÃO POÉTICA SOBRE O MAIS POLÊMICO DOS ORIXÁS

Legba, Bará, Eleguá, Tranca-rua, diabo, capeta… Exu é um dos orixás mais controversos da cultura afro. Interpretado muitas vezes como o diabo pelo catolicismo é constantemente associado ao mal em diversas leituras, até mesmo por alguns autores umbandistas do passado. Porém, o significado do mito Exu, tanto para a Umbanda, quanto para o Candomblé, vai muito além de tudo isso.

No Candomblé Exu é a figura mais humana dos orixás, senhor do princípio e da transformação. Exu é a ordem, aquele que se multiplica e se transforma na unidade elementar da existência humana. Exu não é totalmente bom, nem totalmente mau, assim como o homem: um ser capaz de amar e odiar, unir e separar, promover a paz e a guerra. Sem ele os Orixás e humanos não podem se comunicar, pois Exu faz o papel de mensageiro com cada um dos demais orixás.

Na Umbanda, por sua vez, Exu é o guardião do terreiro e dos médiuns. O documentário EXU – Além do Bem e do Mal, dirigido por Werner Salles Bagetti, nasceu da tentativa de dialogar com todo esse universo simbólico, polifônico e controverso. Suas raízes e seu sincretismo, através de uma perspectiva objetiva – no tratamento do mito sob a ótica antropológica – mas também sob a ótica subjetiva das relações do homem e suas crenças, do real e o sobrenatural.

Contemplado no 2º Edital de Fomento a Produção Audiovisual de Alagoas, o curta-metragem realiza uma imersão no tema por meio de uma investigação poética. A câmera passeia pela cidade e captura silêncios, semblantes e vazios, antes de mergulhar no transe dos terreiros de Candomblé, Umbanda e Jurema Sagrada em celebração a Exu. Em paralelo, um discurso polifônico é construído com as vozes de especialistas do tema, em Alagoas e Pernambuco. Entre os entrevistados estão os babalorixás Manoel Papai, Pai Célio de Iemanjá, Pai Manoel do Xoroquê e o antropólogo pernambucano Roberto Motta.

Cartaz

 

FICHA TÉCNICA

Direção: Werner Salles Bagetti

Concepção de roteiro: Werner Salles Bagetti, Weber Salles Bagetti e Victor Guerra

Produção: Rafhael Barbosa

Direção de fotografia: Michel Rios

Assistente de direção: Victor Guerra

Som direto: Weber Salles Bagetti

Montagem: Werner Salles Bagetti e Rafhael Barbosa

Assistente de montagem: Victor Guerra

Apoio de pesquisa: Thiago Angelin Bianchetti

Still e making of: Vanessa Mota

Mixagem de som: Gil Braga Dantas

Participação Especial: Nilton Resende

Entrevistados:

Antropólogo Roberto Mota

Exu Rei  (Mãe Edilene)

Manoel Papai

Malandro (Marcos  Vinicius de Aguiar Rocha)

Pai Célio de Iemanjá

Pai Manoel do Xoroquê

 

 

1 Comentário

Livro Rio Largo, Cidade Operária

Livro Rio Largo, Cidade Operária

Cliente: Arnaldo Paiva Filho
Job: Projeto Gráfico e ilustrações

Cartaz

 

A Núcleo Zero acaba de mandar para gráfica o Livro “Rio Largo, Cidade Operária” de Arnaldo Paiva Filho. Uma bela pesquisa que resgata a história do  Gustavo Paiva e a trajetória da indústria têxtil em Alagoas. Nas palavras de Golbery Lessa, que assina a apresentação do livro, Arnaldo Paiva Filho “Escolhe bem os fatos, apresenta domínio da bibliografia sobre o assunto, torna públicas fontes inéditas de vários tipos, demonstra perceber os temas decisivos e permanece com o espírito aberto diante das contradições sociais e ideológicas dos seus objetos”. O Lançamento do livro está previsto para 10 de julho, no Cine Sesi, juntamente com o documentário “O Comendador do Povo” de Pedro da Rocha. Resgate importante da nossa história.

Cartaz

Deixe um comentário

Exu – Além do Bem e do Mal

Exu - Além do Bem e do Mal

teaser Exu

CURTA FAZ INVESTIGAÇÃO POÉTICA SOBRE O MAIS POLÊMICO DOS ORIXÁS

Legba, Bará, Eleguá, Tranca-rua, diabo, capeta… Exu é um dos orixás mais controversos da cultura afro. Interpretado muitas vezes como o diabo pelo catolicismo é constantemente associado ao mal em diversas leituras, até mesmo por alguns autores umbandistas do passado. Porém, o significado do mito Exu, tanto para a Umbanda, quanto para o Candomblé, vai muito além de tudo isso.

No Candomblé Exu é a figura mais humana dos orixás, senhor do princípio e da transformação. Exu é a ordem, aquele que se multiplica e se transforma na unidade elementar da existência humana. Exu não é totalmente bom, nem totalmente mau, assim como o homem: um ser capaz de amar e odiar, unir e separar, promover a paz e a guerra. Sem ele os Orixás e humanos não podem se comunicar, pois Exu faz o papel de mensageiro com cada um dos demais orixás.

Na Umbanda, por sua vez, Exu é o guardião do terreiro e dos médiuns. O documentário EXU – Além do Bem e do Mal, dirigido por Werner Salles Bagetti, nasceu da tentativa de dialogar com todo esse universo simbólico, polifônico e controverso. Suas raízes e seu sincretismo, através de uma perspectiva objetiva – no tratamento do mito sob a ótica antropológica – mas também sob a ótica subjetiva das relações do homem e suas crenças, do real e o sobrenatural.

Contemplado no 2º Edital de Fomento a Produção Audiovisual de Alagoas, o curta-metragem realiza uma imersão no tema por meio de uma investigação poética. A câmera passeia pela cidade e captura silêncios, semblantes e vazios, antes de mergulhar no transe dos terreiros de Candomblé, Umbanda e Jurema Sagrada em celebração a Exu. Em paralelo, um discurso polifônico é construído com as vozes de especialistas do tema, em Alagoas e Pernambuco. Entre os entrevistados estão os babalorixás Manoel Papai, Pai Célio de Iemanjá, Pai Manoel do Xoroquê e o antropólogo pernambucano Roberto Motta.

FICHA TÉCNICA

Direção: Werner Salles Bagetti

Concepção de roteiro: Werner Salles Bagetti, Weber Salles Bagetti e Victor Guerra

Produção: Rafhael Barbosa

Direção de fotografia: Michel Rios

Assistente de direção: Victor Guerra

Som direto: Weber Salles Bagetti

Montagem: Werner Salles Bagetti e Rafhael Barbosa

Assistente de montagem: Victor Guerra

Apoio de pesquisa: Thiago Angelin Bianchetti

Still e making of: Vanessa Mota

Mixagem de som: Gil Braga Dantas

Participação Especial: Nilton Resende

Entrevistados:

Antropólogo Roberto Mota

Exu Rei  (Mãe Edilene)

Manoel Papai

Malandro (Marcos  Vinicius de Aguiar Rocha)

Pai Célio de Iemanjá

Pai Manoel do Xoroquê

 

2 Comentários

Pular para a barra de ferramentas